Rolândia: números das Eleições 2018

Cidade tem mais de 46 mil eleitores aptos a votar e o maior colégio eleitoral rolandense conta com mais de 6 mil eleitores

Publicado: 12/09/18 • 11h03
Atualizado em: 15/11/18 • 01h52

    O número atualizado do cadastro da Justiça Eleitoral aponta que Rolândia conta com 46.591 eleitores aptos para votar, após o cadastramento biométrico e o período para regularização. As eleições deste ano terão seu primeiro turno no dia 7 de outubro. A Faccar, após a biometria, totalizou 19 seções eleitorais que atendem 6.741 eleitores, ultrapassando o número do Villanueva, que era o maior colégio eleitoral da cidade até a última eleição, em 2016. 

    Atualmente, o Villanueva conta com 17 seções e 6.076 eleitores. O Souza Naves, terceiro maior colégio eleitoral, também tem 17 seções e 5.751 eleitores. 

    O menor colégio eleitoral é a Escola Municipal Sebastião Feltrin, que fará sua estreia nas eleições neste ano, contando com apenas uma seção com 50 eleitores. O outro local novo de votação é o Colégio José Alexandre Chiarelli, que vai operar com três seções. Entre os colégios eleitorais já existentes, o menor era da Escola Geralda Chaves, que possuía e continua tendo três seções apenas. Cada seção eleitoral comporta no máximo 400 eleitores e deve ter no mínimo 50, como explicou o chefe do Cartório Eleitoral de Rolândia, Mário Bannwart. Ele também adiantou que os mesários começaram o treinamento na segunda (03). “Ele continua durante o mês de setembro inteiro”, relatou. No total, as eleições em Rolândia demandam 796 mesários. 

    O chefe do Cartório Eleitoral de Rolândia ainda explicou que a Justiça Eleitoral possui dois aplicativos importantes para o exercício da cidadania neste período eleitoral. Um deles é o aplicativo “Pardal”, que permite ao cidadão ajudar a identificar condutas irregulares no pleito eleitoral. “O eleitor coloca fotos, áudios ou vídeos e encaminha a denúncia diretamente para o Ministério Público, que vai fazer a apuração da suposta irregularidade”, esclareceu Mário.

    Para trazer facilidade no momento da votação, também foi lançado o aplicativo “E-título”, que disponibiliza o título de eleitor de forma digital, já com a foto, para aqueles que passaram pela biometria. “Ele levando o celular com o E-título, nem precisa levar o documento oficial com foto”, destacou. É sempre importante lembrar que caso o eleitor não esteja com o título digital no celular, deve apresentar o seu título de eleitor juntamente com um documento oficial com foto para votar.

    Jogar materiais de campanha na rua também é proibido, além de se caracterizar como crime ambiental. Especialmente no dia da eleição, também não pode ser feito o “derrame” de santinhos na rua e nem a prática chamada “boca de urna”. “Não pode ficar tentando passar santinho para o eleitor no dia da votação, é crime também e pode ser denunciado no aplicativo, ou a denúncia pode ser formalizada aqui mesmo no Cartório Eleitoral”, explicou Mário. 

    O chefe do Cartório ainda deixou alguns conselhos para os eleitores. “Deixe preparado no dia anterior os seus documentos, vote pela manhã para caso haja algum problema, você possa resolver, lembre-se que com a biometria, a sua seção pode ter sido alterada“, elencou. 


Fotos desta matéria

Envie seu comentário:
Comentário mediante a aprovação.