Musicalização infantil no Nanuk

Evento para as crianças e seus responsáveis na próxima sexta, 16 de agosto, será beneficente, em prol do Hospital do Câncer

Publicado: 14/08/19 • 14h52
Atualizado em: 15/08/19 • 10h23

    O professor de música Luis Fernando Silva de Almeida (41) apresenta seu show de musicalização infantil no próximo dia 16 de agosto, sexta-feira, às 19h30, no Centro Cultural Nanuk, em Rolândia. O evento é beneficente e, como entrada, os participantes deverão doar 1 kg de alimento não perecível ou 1 pacote de fraldas geriátricas em prol do Hospital do Câncer de Londrina. 

    Conhecido também como “Tio Fernando, Tio Palhaço”, o professor explicou que o evento terá pouco mais de uma hora de duração. Os pais ou responsáveis acompanharão as crianças na apresentação repleta de atividades lúdicas envolvendo músicas. “O evento é voltado para o público infantil, a partir de 4 meses até 5 ou 6 anos. Mas nada impede crianças de 10, 12 anos que quiserem ir”, afirmou o professor. “Se a criança tem uma violinha, um chocalho, pandeirinho, pode levar”, acrescentou.

    Esse será o segundo evento de musicalização promovido por Fernando. Em 2018, a beneficiada foi a ONG Viver, que também ajuda o HC de Londrina. “No ano passado, o evento foi um sucesso. Conseguimos arrecadar uma média de 100 fraldas e mais 130 litros de leite”, relembrou. Fernando revelou algumas surpresas do evento deste ano. “O Zé da Roça fará uma apresentação comigo e teremos duas professoras, a Angela Maria de Souza e Marcia Mantovani, ambas da Creche Leão Pitta, fazendo uma apresentação de cinco minutos sobre o elo dos mágicos”, adiantou o professor. 

    O professor de música atua em Rolândia com a musicalização infantil no Colégio Roland e nas creches Leão Pitta, André Luiz e Recanto dos Anjos. “Eu amo fazer isso. A irmã Elisabeth, gestora da Unidade Nossa Senhora Aparecida, foi quem me abriu as portas e me mostrou o mundo da Educação Infantil, que eu não conhecia”, revelou Fernando. 

    Ele ainda tem outro apelido carinhoso. “O Tio Palhaço foi uma forma carinhosa que uma criança do Recanto dos Anjos, o Arthur, me chamou quando comecei, pelo jeito que me caracterizo. Não pinto o rosto nem nada, porque as crianças têm medo, mas uso uma boina, roupa colorida e sapato de palhaço”, contou o professor. 

Fotos desta matéria

Envie seu comentário:
Comentário mediante a aprovação.