Caso de sarampo confirmado em Rolândia

Mulher de 29 anos foi contaminada em viagem devido à escala de voo em São Paulo

Publicado: 28/08/19 • 15h04
Atualizado em: 16/09/19 • 05h58

   Rolândia teve um caso de sarampo confirmado nesta terça-feira (27). A paciente é uma mulher de 29 anos que se contaminou devido a uma viagem para Porto Seguro (BA), que teve escala em um aeroporto de São Paulo (SP), região que está em estado de alerta para a doença. “Ela retornou no começo deste mês e já começou a apresentar sintomas e, imediatamente, foi realizada a notificação da suspeita de sarampo e foram desencadeadas todas as ações de bloqueio”, relatou a diretora da Atenção Básica, Paloma Pissinati.

   Foi promovida a vacinação de quem estava vulnerável à contaminação e foi feita uma conferência do esquema vacinal da tríplice viral de todas as pessoas que tiveram contato com ela. “Tivemos a confirmação pelo resultado do isolamento viral, que é o teste ouro para a confirmação do sarampo”, explicou Paloma.
A rolandense contaminada não apresenta mais sintomas atualmente e o período de transmissibilidade do sarampo também já terminou. “Ela não tinha a dose de reforço da tríplice viral, ela tinha apenas uma dose, o que é considerado esquema incompleto”, detalhou.

   As Unidades Básicas de Saúde estão promovendo a conferência das carteiras de vacinação dos pacientes que comparecem ao local para ajudar na prevenção do sarampo. “A vacinação já está sendo feita em quem não tem o esquema vacinal completo”, concluiu Paloma.   

Sintomas do sarampo
   Os sintomas iniciais do sarampo consistem em: febre acompanhada de tosse persistente, irritação ocular, coriza e congestão nasal e mal estar intenso. Em seguida, há o aparecimento de manchas avermelhadas no rosto, que progridem em direção aos pés, com duração mínima de três dias. Ainda, são comuns lesões muito dolorosas na boca. A doença pode ser grave, com acometimento do sistema nervoso central e pode complicar com infecções secundárias como pneumonia, podendo levar à morte.

   As crianças devem tomar duas doses da vacina combinada contra rubéola, sarampo e caxumba (tríplice viral): a primeira, com um ano de idade e a segunda dose, entre quatro e seis anos. Os adolescentes e adultos (homens e mulheres) também devem tomar a vacina tríplice viral ou dupla viral (contra sarampo e rubéola), principalmente com o risco da importação de casos da doença.



Fotos desta matéria

Envie seu comentário:
Comentário mediante a aprovação.