Começa nesta quinta: alunos e artista plástico mostram suas esculturas em exposição

“Pés vermelhos” terá mais de 40 peças dos alunos de oficina do Instituto Lar Samuel e do próprio professor Edson Massuci

Publicado: 04/09/19 • 16h04
Atualizado em: 05/09/19 • 09h46

    O artista plástico Edson Massuci e seus alunos da oficina “Arte dá vida”, do Instituto Lar Samuel, apresentam a exposição “Pés vermelhos”, que terá sua abertura nesta quinta (05), às 19 horas, no Museu Municipal de Rolândia (em novo endereço: Av. Pres. Vargas, 2170).

    As esculturas expostas foram produzidas pelos alunos do Instituto Lar Samuel em uma oficina patrocinada pelo Sicoob. Ao longo de quatro meses de curso, Massuci ensinou a arte da escultura na técnica papier-collé, que utiliza papel, cola e também tecido. São cerca de 20 peças produzidas pelas mãos de oito alunos.

 
  Horários
    Massuci ainda incluirá algumas de suas obras na exposição. “Quando eu faço a abertura do curso, sempre mostro algumas obras para eles terem uma noção do que podem fazer”, revelou o artista. Além das 20 esculturas de alunos, Massuci incluirá na exposição mais 20 peças suas e oito quadros de um novo projeto que está desenvolvendo. “O museu vai ficar até apertado de tantas obras”, brincou. A exposição permanecerá aberta ao público dessa sexta (06) até o dia 30 de setembro, com funcionamento de segunda a sexta, das 8h15 às 17h.

    Pelo tom da terra rolandense, o artista decidiu chamar a exposição de “Pés Vermelhos”, característica que ele fez questão de mostrar em suas esculturas, usando a própria terra para colori-las. “Em uma escultura, a calça está suja de barro vermelho e isso é a terra de Rolândia”, destacou Massuci.

    Os alunos e artistas formados por Massuci estarão na abertura da exposição. Um deles é Claude Dominique Bosshard, suíço que está há 20 anos no Brasil e é gestor do Lar Samuel há dois anos. “Não tínhamos nem coragem de tocar o arame para não quebrar nada na primeira aula e depois de cinco aulas, os alunos já chegavam, abriam sozinhos e armaram as esculturas”, contou Claude sobre a evolução dos trabalhos. Na opinião deles, a oficina despontou um grande talento: Beatriz, de 20 anos. “Ela gosta e se desenvolveu bem”, comentou Massuci. Além dela, tiveram alunos de 11 até 55 anos. “Foi um grupo muito legal de trabalhar”, afirmou.

    Furto no instituto
    Às vésperas da abertura da exposição de Massuci, o Instituto Lar Samuel foi furtado na madrugada de quarta (04). Segundo Claude, os indivíduos quebraram dois cadeados, roubaram uma escada, uma furadeira laranja da marca Black and Decker e ainda cortaram os fios para furtar a bateria Jacaré da Kombi da instituição. O alerta é para que a população fique atenta e não compre os produtos furtados.

    Quem puder ajudar o Lar Samuel a amenizar o prejuízo do furto e em outras necessidades, pode fazer um depósito na conta da instituição: Agência 4355, CC 10742-5. O CNPJ é 78.958.220/0001-10. Mais informações pelo 3051-5111 ou 9.9666-8065 (Celular/WhatsApp).

Fotos desta matéria

Envie seu comentário:
Comentário mediante a aprovação.