Editorial - Edição: 742 - sexta-feira, 06-09-19

Uma CPI de uma CP?

Publicado: 06/09/19 • 14h18
Atualizado em: 16/09/19 • 06h00

    Olá, leitor e leitora do JR

    A Câmara de Vereadores de Rolândia instaurou uma Comissão Processante contra o prefeito Luiz Francisconi (PSDB). O pedido foi feito pelo vereador Rodrigão (SD) e aprovada por sete votos, a quantidade mínima necessária para a sua abertura.

    O caso é que, horas antes da votação, na noite de segunda-feira (02), Francisconi conversou com a imprensa e denunciou que tinha sido vítima de uma tentativa de coação por parte do vereador Reginaldo Silva (SD) e de comerciantes, que pertencem ao partido: Diego Silva e Lucinei Masson foram acusados por Francisconi.

    O prefeito afirmou que o trio queria cargos e deixou uma lista com nomes e funções. Essa lista foi dada por Francisconi aos jornalistas.

    Isso tudo aconteceu pela manhã. Na mesma tarde, Reginaldo e Diego Silva procuraram o JR e também deram uma entrevista ao vivo, assim como fizera Francisconi.

    Os dois falaram dos encontros e disseram que a iniciativa partiu do próprio prefeito. Para isso, mostraram prints de conversa de um aplicativo. Os dois também comentaram que a lista deixada era  de sugestões para o prefeito e que, em momento algum, seria em troca de votos para não se criar uma CP. Essa conversa foi em 5 de julho e os papeis do Gepatria chegaram à Câmara apenas no dia 16. “Não tínhamos como adivinhar”, ressaltaram.

    A expectativa é que o prefeito faça algo com relação ao vereador no Legislativo, o que pode complicar, ainda mais, a situação de Rolândia. Podemos ter uma CPI de uma CP.

    Nessa edição, são nove  matérias com Realidade Aumentada, ou seja, que têm vídeos complementares que podem ser assistidos através do Zappar.

Boa leitura e bons vídeos.

Fotos desta matéria

Envie seu comentário:
Comentário mediante a aprovação.