Sanepar quer desativar ETE Cafezal até junho de 2021

Planejamento permite que a desativação aconteça antes da finalização das obras do hospital regional, caso não haja imprevistos

Publicado: 10/07/19 • 10h31
Atualizado em: 20/11/19 • 11h09

    Depois de um esforço comum do prefeito Francisconi e do deputado Cobra, a Sanepar enviou um ofício informando o cronograma de obras para desativação da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Cafezal, que fica ao lado do terreno em que será construído o Hospital Norte do Paraná (Honpar), hospital do grupo Sercem. O espaço fica na Rua Willie Davids, logo depois do conjunto Arnaldo Busato, e é próximo do Contorno Sul – local estratégico e de muita logística, pois dá acesso para Arapongas (Apucarana, Maringá) e para Londrina.

    O prazo apresentado pela companhia é de dois anos entre execução de projetos e obra. Já a construção do hospital tem um cronograma de aproximadamente dois a três anos. “Então, se não houver imprevistos, as obras estarão sendo concluídas simultaneamente, com folga para finalização das obras do hospital”, afirmou a secretária de Planejamento, Catarina Schauff. O ofício com o cronograma está na secretaria do Planejamento e também foi levado ao Ministério Público de Rolândia e ao grupo Sercem.

    A desativação estava prevista para o 2º semestre de 2024. No entanto, para possibilitar a construção do hospital, a Sanepar antecipou os prazos. Dessa forma, já nesse 2º semestre de 2019, será feita a contratação de projetos. A elaboração será no 1º semestre de 2020 e a captação e licitação das obras está prevista para o segundo semestre do ano que vem. A execução, por fim, fica para o primeiro semestre de 2021. Após a desativação da ETE, permanecerá em funcionamento na área apenas o sistema de bombeamento, necessário para reversão de bacia do efluente doméstico da região, direcionando o efluente para a ETE Bandeirantes Cervin. 

Fotos desta matéria

Envie seu comentário:
Comentário mediante a aprovação.