Ouvidoria da Saúde em nova sala

Espaço tem mais privacidade para usuário fazer sua manifestação sobre o sistema municipal de saúde de Rolândia e exercer sua cidadania

Publicado: 11/07/19 • 09h59
Atualizado em: 20/11/19 • 11h08

    A Ouvidoria Geral da Saúde de Rolândia está há poucos dias funcionando em uma sala privada dentro da sede da secretaria municipal de Saúde, onde recebe as manifestações dos usuários do sistema municipal de saúde. Essas manifestações podem ser reclamações, denúncias, elogios ou sugestões referentes à saúde no município. Por pouco mais de um ano, a Ouvidoria estava funcionando em uma sala separada por uma divisória, enquanto aguardava a liberação de um espaço. Com a nova sala, os usuários que desejarem fazer apontamentos sobre a saúde da cidade têm um local mais reservado e confortável. 

    Angélica Pusch Nogueira, ouvidora da Saúde de Rolândia, destacou que a ouvidoria é uma ferramenta essencial de participação popular pela qual o cidadão exerce sua cidadania e ajuda a melhorar os serviços de saúde. “Esse canal é a maneira que o cidadão tem de efetivar um serviço, dar continuidade ao que está bom, mudar o que não está, exaltar um servidor”, elencou as possibilidades. “Tivemos também muitas sugestões dos cidadãos que foram acatadas, por isso é importante que ele participe”, acrescentou a ouvidora. 

    Há duas formas pelas quais a ouvidoria atende o manifestante. O pronto atendimento é quando o ouvidor fornece resposta imediata. A outra forma é o atendimento completo, quando a manifestação é encaminhada pelo ouvidor para o setor competente e a resposta é repassada posteriormente ao usuário, em um prazo determinado por lei. Em qualquer manifestação, o usuário deve passar o máximo de informações. “A ouvidoria não tem o poder de resolver, ela vai encaminhar a solicitação e ser o porta-voz do cidadão”, afirmou Angélica. 

    As manifestações podem ser feitas presencialmente, por telefone, carta ou via e-mail. Se o usuário quiser, pode fazê-la, em determinados casos, de forma sigilosa e somente a ouvidoria terá acesso aos dados. “Tudo o que é feito dentro da ouvidoria é regulamentado por lei”, ressaltou Angélica. A cada quadrimestre, as manifestações e sua resolubilidade são avaliadas em um relatório para ajudar na gestão. De janeiro a abril de 2019, foram registradas 87 manifestações, sendo 67 presenciais, 18 por telefone e 2 e-mails.

    Para fazer sua manifestação, é preciso entrar em contato pelo 3156-0488 ou 0800-400-1134, enviar carta ou se dirigir à rua Santos Dumont, 690, de segunda a sexta-feira, das 8 às 12h30 e das 13h às 17h, ou enviar email para: ouvidoriasaude@rolandia.pr.gov.br. Através do e-mail ou carta, a pessoa que não pode comparecer ou ligar para a ouvidoria neste horário pode manifestar-se, informando sempre datas, horários, nomes dos profissionais envolvidos na situação e mais especificidades. 

Fotos desta matéria

Envie seu comentário:
Comentário mediante a aprovação.