Vacinação contra o Sarampo em Rolândia

Campanha começou nesta segunda (07) para crianças entre 6 meses e menores de 5 anos de idade e segunda etapa contemplará adultos de 20 a 29 anos

Publicado: 07/10/19 • 16h00
Atualizado em: 15/10/19 • 18h56

    A Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo começou nesta segunda (07) em Rolândia. Ela é composta de duas etapas, considerando as datas e os grupos alvo para a vacinação.

    A primeira etapa contempla crianças entre 6 meses e menores de 5 anos de idade e vai dessa segunda (07) até o dia 25 de outubro. O Dia D da vacinação desse grupo será 19 de outubro. Os adultos de 20 a 29 anos estarão em foco na segunda etapa, que vai de 18 a 30 de novembro, que será também o Dia D.

    Durante a campanha, a vacinação será realizada de forma seletiva para ambas as faixas etárias, ou seja: serão vacinados aqueles nunca vacinados ou com esquema incompleto, conforme calendário nacional de vacinação.
As doses por idade

    De 06 a 11 meses, aplica-se uma dose da vacina Tríplice Viral (sarampo, caxumba e rubéola). De 1 a 29 anos, o indicado é ter duas doses da Tríplice Viral e de 30 a 49 anos, somente uma dose de Tríplice Viral. Os profissionais de saúde de qualquer idade devem tomar duas doses da vacina.

    A vacina está disponível em todas as Unidades Básicas de Saúde do município, pois faz parte do calendário nacional de vacinação, seguindo o esquema de faixa etária. Quem comprovar a vacinação contra o sarampo conforme preconizado para sua faixa etária, não precisa receber a vacina novamente.

    Não devem receber a vacina casos suspeitos de sarampo, menores de seis meses de idade, imunocomprometidos e gestantes (devem esperar para serem vacinadas após o parto). Caso esteja planejando engravidar, aconselha-se fazer exame de sangue para saber se já está imune à doença. Se não estiver, deve ser vacinada um mês/quatro semanas antes de engravidar.
Sintomas

    Os principais sintomas são febre alta (acima de 38,5°C), dor de cabeça, manchas vermelhas (surgem primeiro no rosto e atrás das orelhas, depois se espalham pelo corpo), tosse, coriza, conjuntivite, manchas brancas na mucosa bucal (conhecida como sinal de Koplik, que antecede de 1 a 2 dias antes do aparecimento das manchas vermelhas).

    Transmissão
    A transmissão do sarampo ocorre de forma direta, por meio de secreções expelidas ao tossir, espirrar, falar ou respirar. Por isso, o elevado poder de contágio da doença. A transmissão ocorre de quatro a seis dias antes e até quatro dias após o aparecimento da erupção na pele (exantema). O período de maior transmissibilidade ocorre dois dias antes e dois dias após o início do exantema.

    Não existe tratamento específico para o sarampo. É recomendável a administração da vitamina A em crianças acometidas pela doença, a fim de reduzir a ocorrência de casos graves e fatais. O tratamento profilático com antibiótico é contraindicado. Para os casos sem complicação, manter a hidratação, o suporte nutricional e diminuir a hipertermia. Muitas crianças necessitam de quatro a oito semanas para recuperar o estado nutricional que apresentavam antes do sarampo. Complicações como diarreia, pneumonia e otite média devem ser tratadas de acordo com normas e procedimentos estabelecidos pelo Ministério da Saúde.

Fotos desta matéria

Envie seu comentário:
Comentário mediante a aprovação.