Proerd nas escolas de Rolândia

Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência deve ter início no primeiro semestre deste ano nas escolas municipais

Publicado: 09/03/20 • 14h48
Atualizado em: 09/03/20 • 14h53

    Realizado há mais de dez anos, o Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (PROERD) voltará a ser fornecido para aproximadamente 900 alunos da 5ª Série de toda a rede municipal de educação. Os vereadores Reginaldo Silva (SD) e Rodrigão (SD), que brigaram para que o programa voltasse para Rolândia, acreditam que o Proerd provavelmente será iniciado no mês de abril.

    Neste momento, existe um processo em andamento que diz respeito à licitação para a compra do material que será utilizado nas aulas do projeto. “Este material didático são as cartilhas. A gráfica que ganhar a licitação irá fazer a impressão dessas cartilhas. Ainda estamos no aguardo para efetivar o pregão, depois disso, a empresa terá um prazo de 15 a 20 dias para entregar o material pronto”, explicou Reginaldo.

    O que é o PROERD?

    A ação promove um curso de quatro meses, ministrado por policiais militares voluntários, capacitados pedagogicamente, em parceria com pais, professores, estudantes e comunidades. Com ênfase na prevenção ao uso de drogas, as aulas mostram ao estudante como se manter longe de más companhias, a evitar a violência, a resistir às pressões diretas ou indiretas e a sempre acionar os pais ou responsáveis quando necessário.

    “A gente tem visto muitos casos de adolescentes nos dias de hoje que acabam entrando no mundo das drogas. Por isso, o PROERD é um importante aliado no resgate aos valores e princípios que são tão importantes em nossas vidas, e em especial, para estes jovens. É um programa muito importante”, afirmou Rodrigão.

    Antes de ministrar o curso para os alunos o soldado passa por um longo treinamento. Em Rolândia, as aulas do PROERD serão ministradas pelo soldado Mendes, de Londrina, que fez todas as etapas necessárias desta capacitação e que virá voluntariamente até ao município para prestar este serviço aos estudantes. “Ele provavelmente fará uma escala de aulas, para atender todas as escolas da cidade. No primeiro dia do programa, os alunos já vão ganhar a apostila e vão ter acesso aos conteúdos ensinados durante os cursos”, explicou Reginaldo. O programa ocorre durante todo o ano, e próximo aos meses de novembro e dezembro, será feita uma formatura com todos os alunos participantes do projeto.

    A solicitação para o retorno do projeto já era uma reivindicação antiga por parte dos vereadores. Desde 2017 os mesmos vinham solicitando a retomada do projeto e uma nova implantação do mesmo nas escolas municipais. O convênio só foi assinado no ano passado após muitas solicitações, reuniões e pedidos por parte de todos os vereadores do legislativo.

    “Para a implantação do PROERD nós precisávamos de um novo convênio entre a prefeitura, secretaria de educação e governo estadual. Fizemos diversas reuniões e visitas. No ano passado fizemos contato com o tenente Prado de Londrina que nos ajudou bastante neste processo. Os vereadores João Ardigo e Alex Santana nos auxiliaram no contato com Prado”, explicou Reginaldo. A policial Aline França, o ex-comandante Jota Carlos, o vice-prefeito Roberto Negrão, a ex-secretária Rosilene Moloni, a atual secretária, Silva Unbehaun, e o prefeito Luiz Francisconi, também ajudaram na volta do Proerd.

    Depois do início do programa os vereadores vão buscar por patrocinadores para auxiliar na confecção das camisetas dos alunos. “O município já vai auxiliar financeiramente na parte dos materiais didáticos, o Estado disponibiliza o soldado para ministrar as aulas, então, cabe a nós buscar uma ajuda de empresários e voluntários na questão da confecção da camiseta e iremos fazer isso o quanto antes”, ressaltou Reginaldo.

Fotos desta matéria

Envie seu comentário:
Comentário mediante a aprovação.