Da Série: Artistas Rolandenses

Rosalva: artista com alma de barro

Publicado: 12/03/20 • 14h31
Atualizado em: 12/03/20 • 15h44

    Autodidata, a artista plástica Rosalva Pereira Diniz Igarashi só começou a trabalhar com barro em 2014 em um curso da Secretaria da Mulher. “O barro é a essência da vida. Quando estou fazendo alguma peça, deixo fluir toda a essência, penso em alguém que amo e transmito essa energia. Ao mesmo tempo, recebo a energia do barro, a sua inspiração, que também vem da alma, do sentimento, da gratidão. Tudo flui quando estou fazendo uma peça: minha paixão pelo barro, pelo ser mulher”, resume a artista.

    A Mulher é um dos temas preferidos da arte de Rosalva. “Muitas peças representam o sofrimento da mulher negra, da mulher de Palmares”, ressalta. As Marias também são recorrentes: “As Marias de minha vida, a mãe de jesus, a minha mãe, a minha irmã e a minha vó”, revela a artista.

    Nascida no dia 22 de janeiro de 1962, em Brejo Santos, sertão da Paraíba, Rosalva, quando criança, trabalhava na roça com toda a família. Nessa época, teve seu primeiro contato com o barro, por meio de uma tia, que era ceramista na cidade, e por incentivo dela “criava utensílios para brincar de casinha com suas irmãs e primas”.

    Mesmo já tendo trabalhado com artesanato durante a sua juventude, fazendo bijuterias e bolsas de patchwork, e posteriormente com matérias-primas naturais, como purungas e palha de milho, só iniciou seu trabalho com o barro em 2014. A partir de então, começou a expressar as suas emoções por meio do barro, despertando aos poucos a sua essência, de tudo o que viveu em sua infância e também em sua maternidade.

    Em 2015, a partir da 1ª Feira de Turismo na Feira, promovida pela Secretaria de Cultura e Turismo e Conselho Municipal de Turismo, nasceu o Arte na Feira, quando Rosalva e outros artistas e artesãos passaram a expor seus trabalhos na Praça Paul Harris, todos os domingos de manhã. Foi então que a artista passou a trabalhar, voluntariamente, ensinando a arte do barro para crianças e adultos que visitavam a feira. Foi convidada, ainda, para ministrar aulas de artesanato em palha de milho e argila, na Via Rural da Expolondrina nos anos 2017 e 2018. A artista também dá aulas, voluntariamente, em projetos e escolas municipais: é o projeto Casulo.

    Exposição
    A Exposição “Mãos no Barro - a Essência da Vida” retrata o amor, a maternidade, a família e a religiosidade. São obras da artista Rosalva Igarashi, seus alunos particulares e do Projeto Casulo - CRAS do San Fernando e Escola Maria Teixeira, em parceria com a AVOCAR / SOAME, Secretarias de Educação e Assistência Social.

    As obras de mulheres grávidas, ninando ou amamentando seus filhos, representam todas as mulheres e mães que lutam pela vida. Como representação do amor, para dar um sentido ainda maior à série da maternidade, surgem as obras de casais de namorados e das famílias.

    Há também as esculturas de Nossa Senhora e São Francisco, que representam não somente a religiosidade, mas também o amor pela natureza e os animais.

    Essa exposição esteve no Museu Municipal de Rolândia (Av. Pres. Getúlio Vargas, na altura do número 2100). O horário de visitação do museu é sempre de segunda a sexta, das 8h às 11h30 e das 13h30 às 17h, com entrada gratuita.








Fotos desta matéria

Envie seu comentário:
Comentário mediante a aprovação.