Corona: Rolândia tem 237 casos em investigação

Boletim desta quarta (25) da Secretaria Estadual de Saúde mostra Rolândia com 237 casos em investigação, que englobam também casos de gripe

Publicado: 26/03/20 • 19h34
Atualizado em: 13/07/20 • 22h05

O Boletim Coronavírus (Covid-19), atualizado na quarta-feira (25), mostra o município de Rolândia com 237 casos suspeitos da doença. O Boletim é publicado e atualizado diariamente pela Secretaria Estadual de Saúde (Sesa-PR). Com a declaração de “estado de transmissão comunitária” do coronavírus em todo o Brasil, feita pelo ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, todo caso, inclusive de gripe, torna-se suspeito de ser da Covid-19. Por isso, o número alto em Rolândia e, como os testes para se saber se é corona ainda não estão sendo feitos em larga escala, possivelmente na grande maioria deles não se saberá se foi a covid-19 ou não.

Na região

O Boletim da Sesa mostra que, dentro da 17ª Regional da Saúde, Londrina segue com 3 casos confirmados e 515 suspeitos e 20 descartados. O segundo município com mais casos suspeitos é Cambé, com 317 – dois foram descartados. O município de Rolândia aparece em terceiro lugar na 17ª Regional com seus 237 casos, depois vêm Ibiporã (60 casos) e Jaguapitã, com 55 casos suspeitos. Espanta o número de casos suspeitos de Apucarana (5 com um descartado) e Arapongas (9 casos suspeitos, mas com dois já descartados). Os dois município pertencem à 16ª Regional de Saúde, que tem apenas um caso confirmado, de Faxinal. – apesar do únici caso confirmado ser também de.

Paraná

O panorama da doença no Paraná é de 97 casos confirmados, 483 descartados e 3.588 em investigação. Nas últimas 24h, a Sesa descartou 286 casos manualmente devido à instabilidade constante do sistema do Ministério da Saúde. Até o momento, o Paraná não tem nenhum caso registrado de transmissão comunitária.

Todas as notificações pelos serviços de saúde de síndromes respiratórias constam no boletim como casos em investigação. A medida cumpre a Portaria nº 454/2020, do Ministério da Saúde, que estabelece novos critérios e procedimentos. Diariamente os serviços de saúde dos 399 municípios do Paraná notificam os atendimentos de síndromes respiratórias via sistema, isso explica o aumento diário significativo nos números em investigação. Porém, nem toda notificação quer dizer que o caso seja considerado como suspeito.

A Portaria do Ministério da Saúde exige a notificação imediata. Após isto, o serviço de saúde municipal, através da análise clínica, define se aquele paciente é um suspeito em potencial e verifica a necessidade, ou não, da coleta de amostra para a realização de testes, ou seja, o número de casos em investigação não significa que todos são considerados suspeitos.

Fotos desta matéria

Envie seu comentário:
Comentário mediante a aprovação.