Diretor do Souza Naves fala sobre as aulas a distância

José Ricardo falou sobre o assunto que vêm gerando reclamações por parte dos pais dos alunos; aulas têm pouca adesão dos estudantes

Publicado: 20/04/20 • 14h52
Atualizado em: 20/04/20 • 15h03

    Recentemente os mais de 1 milhão de estudantes da rede pública estadual de ensino começaram a ter aulas a distância em todo o Paraná. As aulas são transmitidas por um canal de televisão da rede aberta e pelo Youtube. A Secretaria Estadual de Educação (Seed) também disponibilizou o aplicativo “Aula Paraná”, uma plataforma que reúne aulas e também terá uma sala de bate-papo entre alunos e professores.

    Há pouco mais de uma semana no ar, o método de ensino remoto vêm gerando muita polêmica e reclamações por parte dos pais dos alunos, que não consideram a medida válida. Com isso o JR entrevistou o diretor do Colégio Souza Naves, José Ricardo Moraes, que falou sobre o assunto e explicou alguns pontos importante, que não vale somente para o Souza, mas sim para todas as outras instituições estaduais de ensino.

    “O aluno que não conseguir utilizar estas ferramentas e acessar o aplicativo deve entrar em contato com a direção do colégio em que estuda”, explicou Ricardo. Segundo o diretor, o erro ao acessar o sistema pode ocorrer por conta de inúmeras situações, seja por dados pessoais incorretos ou incoerências.

    O diretor ainda afirmou que na primeira semana que as aulas começaram a rodar, houve muitas dúvidas também por parte dos professores, que ainda estão se adaptando a nova modalidade. “Mas desde então tudo está melhorando e os professores estão conseguindo acessar as ferramentas. Todos os problemas estão sendo resolvidos”, afirmou.

    Ricardo ainda ressalta que a família que tiver problemas precisa comunicar a instituição para que os profissionais possam ajudar. “Quem tiver vontade também pode entrar em contato com os próprios professores e pedir auxílio”, disse. “Além disso, precisamos entender que esta situação é algo novo para todos nós, mais de um milhão de alunos e mais de duas mil instituições estão envolvidas. Estamos na segunda semana de testes e ajustes”, ressaltou.

    Aplicativos
    O aplicativo “Aula Paraná“ é o mesmo que os pais já acessavam para acompanhar os filhos. O aplicativo pode ser baixado pelos sistemas Android e IOs e o estudante deve fazer um login, com o número do Cadastro Geral da Matrícula (CGM), e inserir a senha, que é a data de nascimento. O aluno que não lembrar do CGM deve pedir a recuperação do CGM no próprio aplicativo. “Os alunos que estão conseguindo assistir às aulas pela TV ou no YouTube não precisam desse aplicativo”, alertou.

    O governo estadual também disponibilizou o “Google Classroom”, que é uma ferramenta on-line gratuita que auxilia professores, alunos e escolas com um espaço para a realização de aulas virtuais.

    Por meio dessa plataforma, as turmas podem comunicar-se e manter as aulas a distância mais organizadas. “Todo aluno quando faz a matrícula tem e-mail registrado. Este será o e-mail que o aluno deverá utilizar para baixar o aplicativo que é o mais neste momento. Ele pode ser baixado por meio de smartphones, e todos os tipos de computadores”, afirmou o diretor. A frequência de aulas e as notas dos alunos estarão disponíveis por meio deste aplicativo.

    Aulas na TV

    Neste primeiro momento, as aulas poderão ser acompanhadas pelos canais digitais vinculados à RIC TV, afiliada da Record. Os alunos dos sextos e sétimos anos do Ensino Fundamental poderão acompanhar as aulas pelo canal digital da emissora ponto 2. Para os oitavos e nonos anos o canal digital ponto 3. Já para o Ensino Médio, os estudantes devem acessar o canal digital da emissora ponto 4.

    Aulas no YouTube e Facebook
    As aulas serão sempre transmitidas no mesmo horário tanto na televisão quanto no Youtube e no aplicativo. Os vídeos no YouTube já estão publicados, segundo a SEED. Além do YouTube as aulas também estão sendo transmitidas pelo Facebook do Colégio Souza Naves e pelo Facebook do Núcleo Regional de Educação (NRE LONDRINA). “Lá também tem várias informações sobre as aulas, os acessos, e muito mais”, afirmou.

    Mais contatos
    O diretor também informou um contato direto que com a Secretaria Estadual de Educação que vai ajudar os alunos com problemas com as aulas, tanto pedagógico ou técnico, atrasos, indisponibilidade, didática, slides, tempo, chat, bloqueado, e etc. Os canais de atendimento são: WhatsApp: (41) 99188-7800 e (41) 99256-9603 e telefones: 0800-643-3340, (41) 3340-1593 e (41) 3340-1795. 

Fotos desta matéria

Envie seu comentário:
Comentário mediante a aprovação.