Contratos do PSS começam a ser encerrados

Cerca de 40% dos professores contratados através do PSS não terão o contrato renovado em maio; tendência é que o restante também não renove nos próximos meses

Publicado: 28/04/20 • 17h00
Atualizado em: 28/04/20 • 17h10

    O contrato temporário de aproximadamente 40 professores, contratados no último Processo Seletivo Simplificado (PSS) de Rolândia, se encerra no próximo mês e não será renovado. Atualmente a Secretaria Municipal de Educação conta com cerca de 100 profissionais pelo PSS e os primeiros contratos “vencem” no próximo mês – conforme o edital do concurso, a contrato é, inicialmente, por três meses, podendo ser renovado. Por conta da pandemia do novo coronavírus, a renovação não deve acontecer nem nos próximos contratos do Processo, já que não há aulas presenciais.

    A diretora pedagógica da Educação, Silvia Unbehaun, relembrou que o contrato do PSS é de três meses, podendo ser renovado ou não. “Tendo em visto que agora não temos a necessidade, especialmente por conta da pandemia do novo coronavírus e como já é de praxe esse encerramento, não renovaremos esses contratos”, explicou Silvia.

    Roseli Morais Silva, gerente do RH da Educação, explicou que este também é um procedimento de remanejamento interno e que muitos professores, não do PSS, não estão pegando a licença-prêmio por conta da quarentena. Roseli também citou uma parte do edital de abertura do processo que traz a temporariedade da função. 

    
    “O Processo de Seleção Simplificado (PSS), de que trata este Edital, é destinado a selecionar profissionais aptos a atuar na Secretaria Municipal de Educação, exclusivamente para atender à necessidade temporária de excepcional interesse público existente no município”. A gerente também ressaltou que todos os candidatos aprovados estavam cientes deste prazo.

    Roseli Morais Silva também informou que os contratos que vencem nos próximos meses só serão renovados se as aulas forem retomadas normalmente. Os professores que terão o contrato encerrado estão sendo comunicados pelas diretoras de modo presencial, ou de maneira online, mas tudo é feito com a ajuda da coordenadora e com apresentação de ata. “Todos eles recebem os devidos acertos necessários. A gente gostaria de manter um grande quadro de funcionários, mas no momento essas medidas precisam ser tomadas”, afirmou Silvia Unbehaun.

    Se as aulas voltarem normalmente, possivelmente a Educação terá que contratar e usará o mesmo PSS, já que a lista de profissionais deferidos é grande. Só não poderá recontratar os professores e professoras que já tiveram o contrato encerrado. Dependendo da função, se não houver profissionais para serem chamados, até mesmo um novo PSS poderá ser feito para uma nova contratação.

Fotos desta matéria

Envie seu comentário:
Comentário mediante a aprovação.