Kumon adaptou método em meio à pandemia

Mesmo com um cenário de crise, a escola Kumon Rolândia adaptou aulas e atendimento à distância para não prejudicar o aprendizado dos alunos

Publicado: 25/06/20 • 15h06
Atualizado em: 25/06/20 • 16h50

    A pandemia mundial da Covid-19 trouxe muitos desafios para diversas intuições, em especial, às de educação. Nesta hora, o planejamento dos negócios e a inovação podem fazer toda diferença tanto na parte pedagógica e educacional, de modo que os alunos não fiquem sem aulas, quanto na parte dos prejuízos financeiros e na garantia de sobrevivência das empresas.

    Pensando nisso, o Kumon de Rolândia adotou estratégias importantes e adaptou o método das aulas para poderem continuar atendendo aos alunos que frequentam a instituição. Segundo Anielle Ribeiro de Melo Azinari, orientadora do Kumon Rolândia, logo no início do encerramento das aulas presenciais, em março, a escola decidiu antecipar as férias do mês de julho e, nesse período, os alunos levaram atividades para fazerem no formato de “tarefa de casa”.

    Segundo informado por Anielle, a tarefa de casa durante as férias já é uma coisa normal no Kumon. Mesmo estando de férias, os estudantes continuam fazendo atividades em casa para que permaneçam no ritmo de estudo. “Depois dessas férias, as professoras auxiliares começaram a atender os alunos individualmente por meio de vídeo chamada no WhatsApp. Neste período, nós seguíamos os períodos de aulas fixos dos alunos, porém, diminuímos a frequência de aulas que antes ocorriam duas vezes por semana, e pelo WhatsApp acontecia uma vez na semana”, explicou.

    Agora, a instituição utiliza uma plataforma exclusiva para atender os alunos e, com isso, retomou as duas aulas por semana com todos os estudantes, adaptando alguns horários específicos de determinados alunos, sempre para atender melhor a necessidade de cada um. “No começo passamos por um período de adaptação, mas agora os alunos estão bem satisfeitos com o novo formato de aulas que estamos oferecendo. Desta forma, conseguimos também manter o horário de aulas de cada deles e fazer atendimentos individualizados, que é um dos diferenciais da nossa escola”, afirmou a orientadora.

    Anielle também reforçou que os pais dos alunos têm agradecido por toda a atenção que a escola ofereceu. “O importante em tudo isso é que as crianças não tiveram nenhum tipo de prejuízo com o fechamento dos 15 dias, pois, mesmo naquele período, não deixamos de oferecer apoio. Eles não estão deixando de evoluir mesmo não estudando presencialmente na escola”, assegurou.

    Para você que ainda não conhece, o Kumon Rolândia oferece uma metodologia que visa incentivar na criança a autonomia nos estudos, buscando fortalecer o potencial de aprendizado de cada um. Por meio de um processo de aprendizagem planejado e individualizado, o aluno se torna confiante e capaz de enfrentar sozinho o desafio da conquista do conhecimento.

    A orientada reforça que a escola está recebendo novas matrículas que podem ser feitas gratuitamente. Interessados podem ir até a escola (Av. Tiradentes, 348, sala 03) que funciona às segundas, terças, quintas e sextas, das 08:00 às 11:00 e das 13:00 às 18:00. Contatos: 3255-3069 ou 9.9834-5992. 

Fotos desta matéria

Envie seu comentário:
Comentário mediante a aprovação.