O novo Fundeb e a necessidade de investimentos na Educação

Por Renato Sartori

Publicado: 28/07/20 • 09h33
Atualizado em: 28/07/20 • 09h35

    Na última semana, a Câmara dos Deputados aprovou com imensa maioria de votos a PEC que torna o FUNDEB (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização aos Profissionais da Educação) um fundo permanente e previsto na constituição. Considero isso um grande avanço, pois sem este recurso o setor educacional teria um retrocesso. Imagine quão ruim seria para nós de Rolândia, que ainda temos muitos investimentos a se fazer nessa área para o ensino chegar ao grau de excelência que tanto sonhamos.

    Um município que investe na educação é um município de futuro. Me lembro de quando ajudei a articular a vinda do Colégio Sesi para cidade e auxiliei na aprovação de matérias no Poder Legislativo para avançar o ensino, como a preparação de nossa primeira e única escola em sistema de tempo integral. Precisamos de mais. 

    Educação requer investimentos, programas e projetos de forma permanente. Nossas escolas, na parte estrutural, ainda precisam de muitos recursos e manutenção, que vão desde a substituição de rede elétrica em algumas, até para permitir a instalação de ar-condicionado ou umidificadores, e itens novos, como lousas modernas. Temos unidades que ainda não possuem biblioteca e laboratório de informática, algo fundamental nos dias de hoje, assim como uma internet de qualidade. Ainda na parte estrutural, nosso município precisa de novas escolas para atender a região do Conjunto Perazolo e outra na região do Jardim Nobre, sem esquecer do Distrito do Bartira que há tempos merece um prédio novo e moderno. 

    A Educação Infantil também precisa de muitos investimentos, como concluir o CMEI do Jardim Perazalo, parado há anos e construir outro na região do Jardim Capricórnio. Para tudo isso acontecer, é preciso muita gestão, investimento e valorização nos profissionais da educação, para que o avanço se estenda na parte pedagógica. 

    O FUNDEB é fundamental para alavancar a Educação, pois visa garantir as crianças e jovens um ensino de qualidade. Mas não bastam apenas ações nacionais. Dentro do município, é preciso foco e vontade política de fazer da educação um pilar sólido dentro do governo. Devemos usar todos os instrumentos que temos para fazer uma educação transformadora e de impacto dentro da sociedade.

Renato Sartori é comerciante e formado em Ciências Políticas

Fotos desta matéria

Envie seu comentário:
Comentário mediante a aprovação.