Dá pra fazer pela internet

Quadro de Segurança Local – QSL - Aspirante a Oficial PM Fracaro

Publicado: 17/09/20 • 09h59
Atualizado em: 17/09/20 • 10h32

    A cautela dos governantes em relação à pandemia, haja vista que diversos municípios do estado estão dando um passo atrás na reabertura dos espaços públicos e comércio e voltando a implementar medidas de restrição, nos lembra que o vírus ainda está longe de nos deixar. Enquanto aguardamos por dias melhores, os serviços ofertados pela Internet ganham força e na área da segurança pública não poderia ser diferente. 

    O Boletim de Ocorrência Eletrônico (www.delegaciaeletronica.pr.gov.br) não originou-se por causa quarentena, mas foi nela que ganhou espaço. Situações como Furto, Extravio ou Perda de documentos e objetos, Extravio de Placa de Veículo e Desaparecimento de Pessoas podem ser registradas sem sair de casa. A novidade é que os casos de Estelionato e Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher (Lei Maria da Penha) agora também são passíveis de serem denunciados pela rede. 

    Segundo dados da Secretaria de Segurança Pública, foram feitos 490 registros na forma eletrônica de violência contra a mulher no primeiro mês em que o serviço foi disponibilizado no Paraná (3 de junho a 3 de julho). Os crimes mais graves praticados contra a mulher, como os de natureza sexual e tentativa de feminicídio, continuam a ser registrados exclusivamente de forma presencial. As Medidas Protetivas devem ser solicitadas presencialmente em uma Delegacia. Já para casos de emergência, a vítima deve acionar a Polícia Militar. 

    A diferença entre o B.O registrado pela Internet e aquele lavrado presencialmente em uma delegacia ou batalhão é nenhuma. Basta seguir os passos indicados e preenchimento dos campos. Por vezes, recebemos no batalhão pessoas relatando dificuldades quanto ao registro eletrônico. Todo problema será solucionado por meio do e-mail cadastrado na tela inicial. Por isso, atenção nessa etapa. Se tudo estiver OK, o usuário receberá um protocolo de atendimento. 

    Os boletins de acidente de trânsito sem vítimas também podem ser feitos pela Internet, mas em outro endereço: www.bateu.pr.gov.br. Em tempos de pandemia não se exponha mais que o necessário. Use essas ferramentas e, se possível, faça de casa.    

Fotos desta matéria

Envie seu comentário:
Comentário mediante a aprovação.