Rolândia supera médias estadual e nacional do Ideb

Nota média final de escolas rolandenses foi de 6,9 pontos; média estadual final foi de 6,8 e nacional de 5,9

Publicado: 22/09/20 • 10h37
Atualizado em: 29/10/20 • 10h58

    O Ministério da Educação (MEC) divulgou nesta semana a nota do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB), referente ao ano de 2019. Com 6,9 pontos, Rolândia teve um desempenho acima das médias estadual (6,8) e nacional (5,9). 

    O Ideb leva em conta dois fatores: quantos alunos passam de ano e seu desempenho em Português e Matemática. Com o ótimo resultado, Rolândia já alcançou a média estipulada para 2021, que era de 6,8. 

    Maior média
    A escola municipal com maior nota foi a Arthur Costa e Silva com 7,9 pontos, seguida da Vitório Franklin com 7,8 pontos. As escolas que mais cresceram na nota de 2017 para 2019, em 0,4 ponto, foram a Vitório Franklin e a Monteiro Lobato. Das 12 escolas da rede municipal de educação, oito ficaram com notas acima da média estadual e nacional.

    “A adoção de uma série de medidas de caráter pedagógico, melhoria de infraestrutura, o empenho dos gestores e professores e outras ações têm contribuído para garantir esse bom desempenho na Educação Básica de Rolândia”, afirmou a diretora da Educação Infantil, Rosilene Moloni.

    A diretora também pontuou que o resultado das escolas municipais que foram tão satisfatórios que superou a meta estabelecida para o ano de 2021. “Estes resultados, pensados em termos concretos sobre as políticas educacionais adotadas nos últimos anos em Rolândia, vêm respondendo às necessidades para a melhoria da qualidade da aprendizagem, associada à perspectiva de cidadania e formação do educando e do educador”, ressaltou.

    Sobre o IDEB 
    O IDEB é o índice de desenvolvimento da Educação Básica, foi criado pelo Instituto de Estudos e Pesquisas Educacionais, formulado para medir a qualidade do aprendizado nacional e estabelecer metas para a melhoria do ensino. O IDEB funciona como um indicador nacional que possibilita o monitoramento da qualidade da educação pela população por meios de dados concretos com o qual a sociedade pode se mobilizar em busca de melhorias. 

    Para tanto o IDEB, é calculado a partir de dois componentes: a taxa de rendimento escolar, ou seja, aprovação e as médias de desempenho nos exames aplicados pelo Inep. Os índices de aprovação são obtidos a partir do Censo Escolar realizado anualmente, as médias de desempenho utilizadas são a Prova Brasil. 

    As metas estabelecidas pelo IDEB são diferenciadas para cada escola e rede de ensino, mas em sua maioria, implica na melhoria da qualidade de ensino e principalmente na qualidade do trabalho do professor, trocar a retenção de conteúdos atestados por prova quantitativa, pela habilidade de desconstrução e reconstrução desse conteúdo.

Fotos desta matéria

Envie seu comentário:
Comentário mediante a aprovação.