Circuito Cicloturístico Pé Vermelho pode ser criado

Projeto de lei apresentado pelo deputado Cobra Repórter cria o Circuito que passará por sete cidades da região

Publicado: 24/09/20 • 11h25
Atualizado em: 29/10/20 • 11h58

    O deputado estadual Cobra Repórter (PSD) apresentou, na terça-feira (15), na Assembleia Legislativa do Paraná, o projeto de lei 549/2020 para instituir o Circuito Cicloturístico Pé Vermelho. O Circuito integra trechos e trilhas que cruzam os municípios de Rolândia, Jataizinho, Ibiporã, Londrina, Cambé, Arapongas e Tamarana. 

    “Queremos, além do bem-estar físico e mental das pessoas, atrair desenvolvimento regional, geração de renda, trabalho e novas perspectivas para a economia do Norte do Paraná, por intermédio do cicloturismo em uma das mais belas rotas já traçadas, um circuito com trechos e trilhas digno do povo Pé Vermelho”, destacou Cobra.

    O deputado explica que o Circuito Cicloturístico Pé Vermelho nasceu de desbravadoras ciclistas, dentre elas a atleta Patrícia Oliveira, idealizadora do projeto. O Pé Vermelho busca ressaltar as paisagens de grande riqueza natural e já é bastante frequentado por diversos ciclistas de diferentes grupos de Rolândia e de toda a região, como o Clube Rolandense de Ciclismo, Força no Pedal, Aposentados do Pedal, Grupo Caviúna Bike, além de integrantes do Conselho Municipal de Turismo de Rolândia.

    “Estamos instituindo legislativamente um projeto sonhado por pessoas, que perdurará nos tempos, que será lembrado por todos aqueles que pedalaram no Circuito Cicloturístico Pé Vermelho. Desta forma, os ciclistas do Paraná, do Brasil e do mundo vão conhecer uma das mais lindas rotas já traçadas para a prática do cicloturismo”, justificou Cobra.

    A idealização no formato de Circuito é para que o trajeto conte com rota demarcada e acessível via internet, contemplando belezas naturais, monumentos de fé e desafios de superação de limites em Londrina e região metropolitana. O esboço do projeto foi apresentado a ciclistas de diferentes grupos, que abraçaram a ideia e estão implementando o projeto. 

    O grupo está trabalhando na construção das rotas, na busca de parcerias para apoio financeiro e no fechamento de equipes que darão suporte ao circuito em cada município. Em Rolândia, por exemplo, esta equipe já foi criada e conta com entidades civis e pública, incluindo clubes de pedal e de serviços, imprensa e do Conselho Municipal de Turismo. O circuito completo é programado para um cicloturismo de 5 a 7 dias, o que levará o cicloturista a dormir nas cidades e aproveitar outros atrativos e trilhas, fomentando ainda mais a economia local. Um reconhecimento do trajeto todo deve ser feito em breve pelos idealizadores.

Fotos desta matéria

Envie seu comentário:
Comentário mediante a aprovação.