“Um Novo Olhar” aborda a inclusão de modo impar

Fotógrafa londrinense cria projeto com crianças com Síndrome de Donw e transforma fotografias em amor; projeto conta com crianças rolandenses

Publicado: 14/10/20 • 16h17
Atualizado em: 29/10/20 • 11h17

    A iniciativa de uma fotógrafa de Londrina tem espalhado amor pelas redes sociais e abordado um tema muito importante: inclusão social de pessoas com deficiência. Rosangela Oliveira é natural de Curitiba e há 10 anos mora em Londrina.  A fotógrafa é mãe de Giovana, 12 anos, que tem Síndrome de Donw. 

    A profissional é a idealizadora do projeto “Um Novo Olhar” que já existe há cinco anos e mostra por meio da fotografia crianças que têm a síndrome.  Rosângela conta que sempre gostou de tirar fotos e resolveu se profissionalizar: fez cursos e tornou o antigo hobby uma profissão. A fotógrafa revelou que a ideia de projeto sobre inclusão já era um desejo antigo, mas não conseguia pôr em prática. 

    “Além disso, geralmente quando se fala em inclusão, o assunto fica somente na teoria e nunca evolui para a prática. Por isso, eu quis trazer essa mensagem com o meu trabalho fotográfico que tem esse novo olhar”, explicou a profissional.

    A ideia 
    Rosângela também contou que a ideia veio muito forte em seu coração em 2015 quando passeava no shopping Catuaí de Londrina e se deparou com uma exposição de fotos de crianças. “Era uma exposição linda, com fotos enormes e crianças bem bonitas. Naquele momento eu pensei comigo mesma: Por que não fazem exposições fotográficas com crianças que possuem algum tipo de necessidade especial?”, relembra. 

    As exposições
    Neste mesmo ano, Rosângela conseguiu fazer sua primeira exposição no shopping Catuaí, mas ela lembra que ainda não foi do modo como havia imaginado. “Nesta primeira exposição, fiz muitas coisas sozinha, contava com algumas parcerias, mas não tive nenhum apoio financeiro como tive posteriormente”, ressaltou.

    Em 2016, a fotografa fez novamente a exposição, que já se aproximou mais do que ela imaginava. Desta vez foi no shopping Boulevard, em Londrina. Essas exposições ocorreram como um modo de comemorar o Dia Internacional da Síndrome de Down (21 de março). “Diferentemente da primeira exposição, a segunda não ficou apenas por uns dias no shopping, eles pediram para que eu a deixasse em visitação por três meses. Ela foi inaugurada um mês antes da data, em fevereiro, e permaneceu até abril”, contou.

    Em 2017, o Boulevard novamente entrou em contato com a Rosângela e pediu para ela levar a exposição de novo para o shopping, onde mais uma vez permaneceu por três meses. 

    “Paralelamente a isso, neste mesmo ano eu fiz uma exposição também no laboratório Lab Imagem, em Londrina, que se repetiu em outros anos, e também fiz uma exposição na Associação de Professores em Londrina”, afirmou. A profissional também contou que já foi convidada pela Câmara de Vereadores de Londrina para falar sobre o projeto e na ocasião mostrou um vídeo sobre as ações.  

    Neste ano, por conta da pandemia, ela acabou não fazendo exposições nos shoppings, mas foi convidada pela Lab Imagem para expor algumas fotos neste mês em homenagem ao Dia das Crianças. “Achei legal e, como vai ser feito em uma área externa, será seguro para as crianças. Eu montei um cenário bem alegre no local e a exposição ficará lá até o final de outubro”, informou.

    Apesar de ainda não ter feito nenhuma exposição aqui em Rolândia, Rosângela contou que já fotografou crianças aqui do município e que estão sempre em sua exposição. “Tem várias mães de Rolândia que estão comigo desde o começo. Já fotografei o André, filho da Lorena Araújo, a Gabriela, filha da Juliana Mungo, e a Geovana, filha da Rita de Cassia Schneider. Um dia pretende fazer uma exposição em Rolândia”, prometeu.

    A fotógrafa explicou que quando as ações foram realizadas nos shoppings os mesmos ficavam responsáveis pela divulgação prévia do evento e também para fazer o convite para as pessoas que tinham vontade de participar. 

    “Além disso, muitos modelos também vieram por meio da Associação de Pais e Amigos de Portadores de Síndrome de Down (APS DOWN) de Londrina, em que meu esposo é tesoureiro voluntário há 10 anos. Conforme comecei a fazer a divulgação das fotos por meio do meu Facebook, muitas pessoas interessadas me procuravam para também poderem participar”, explicou. 

    Além das crianças, a profissional também faz sessões com as famílias. “Esse projeto que é uma das minhas paixões. Acho que a inclusão através da fotografia é uma maneira linda de mostrá-los e dizer a todos que eles são lindos como qualquer outra criança. Meu próximo projeto será com crianças que têm autismo”, revelou. 

    Para conhecer mais sobre o projeto da Rosângela que traz esse olhar doce e único sobre as crianças com Síndrome de Donw, acesse o perfil do projeto no Instagram: projetoumnovoolharbrasil. 
Neste momento, a fotógrafa tem uma exposição ocorrendo na Lab Imagem em Londrina (Av. Bandeirantes, 310). Entre em contato com a fotógrafa também pelo Facebook /rosangela.ariozo .

Fotos desta matéria

Envie seu comentário:
Comentário mediante a aprovação.