Editorial - Edição: 802 - sexta-feira, 20-11-20

Sobre política e Força, Ailton

Publicado: 20/11/20 • 10h48
Atualizado em: 20/11/20 • 19h41

    Olá, leitor e leitora do JR

    As eleições municipais trouxeram surpresas para alguns e decepções para outros. O candidato do PSL, Ailton Maistro, foi eleito com mais de 13 mil votos, cerca de 43% dos votos válidos. Ficou à frente de Alex Santana (PSD), que teve 35% dos votos, mais de 10,6 mil votos, do Delegado Lara (PODE) com mais de 4 mil votos e de Miltinho Alves (PROS), que teve pouco mais de 2 mil votos.

    Ailton nem conseguiu comemorar direito, pois teve que ir ao hospital no domingo à noite, bem no horário da apuração. Na segunda-feira, fez um exame e constatou que estava com Covid-19. Ainda assim, fez questão de fazer uma live para os rolandenses na tarde daquele dia, em que estava visivelmente abatido.

    Na terça de madrugada, por sugestão de seu médico infectologista, foi internado preventivamente no Hospital Evangélico, em Londrina. Diabético, seu quadro respiratório piorou na quinta de manhã e ele teve de ser entubado e sedado. Na quinta ainda, foi para a UTI. Agora, torcemos para a sua recuperação o mais rápido possível.

    Câmara: 70% nova
    Dos 10 vereadores da Legislativo atual, três continuam na Câmara Municipal de Rolândia nos próximos quatro anos (2021-2024). Rodrigão, Andrezinho e Reginaldo Silva, que se sentam juntos de um lado da Câmara, conseguiram a reeleição. Também precisamos levar em conta que apenas sete vereadores tentaram a reeleição: Alex Santana e João Ardigo disputaram a prefeitura, e Eugênio Serpeloni não se candidatou. Ratolino também pode se dizer reeleito já que assumiu a cadeira nessa Legislatura.

    As caras novas são por conta de Guilherme Spanguemberg, Vilmar Boy, Isaac Altino, Sandro Leonardi, Janaina Benelli e Cristina Pieretti. Novamente, teremos nossa Câmara Municipal com duas mulheres entre as 10 cadeiras, ou 20%. Na atual, são Edileine Griggio e professora Maria do Carmo. Poderiam ser mais: a Silvia Unbehaum, por exemplo, bateu na trave e é segunda suplente.

    NAC e REC, REC e NAC
    Infelizmente, uma das equipes rolandenses cairia para a Terceira Divisão do Futebol Paranaense ontem à tarde. Ou NAC ou REC. Era a última rodada da primeira fase da Segundona e o Nacional chegava em desvantagem, com três pontos a menos que o REC. Mas jogava em casa contra o Andraus enquanto o REC enfrentava o Azuriz em Pato Branco. O Nacional venceu por 1 a 0, com gol aos 47 minutos do segundo tempo, depois de ter um gol anulado aos 39 minutos. O placar no jogo do REC fo o mesmo, 1 a 0, mas para o Azuriz. O gol foi marcado aos 51 minutos da segunda etapa, depois de a equipe da casa ter outro gol anulado, também no segundo tempo.

    As coincidências foram muitas e o REC foi para a Terceirona pelo saldo de gols negativos: tinha seis contra cinco do NAC. Uma coisa é certa: o REC tinha sido rebaixado na partida de segunda-feira (16) contra o Apucarana. Em casa, foi goleado por 5 a 1. Se tivesse sido 4 a 0, estaria hoje ainda na Segunda Divisão.

    Mais uma vez, reiteramos a nossa solidariedade para os familiares de Ailton Maistro, que ele se recupere e passe por essa batalha.

    Nesta edição, são seis matérias com Realidade Aumentada. 

Boa leitura e bons vídeos.

Josiane Rodrigues
Editora

José Eduardo
Editor

Fotos desta matéria

Envie seu comentário:
Comentário mediante a aprovação.