Escolas são vandalizadas e furtadas

As escolas San Fernando e Sebastião Feltrin foram vandalizadas e furtadas; material pedagógico foi destruído

Publicado: 21/01/21 • 10h54

    O prefeito Ailton Maistro (PSL) aproveitou o evento da vacinação contra a Covid da primeira rolandense e falou com o Jornal de Rolândia sobre o vandalismo que tem ocorrido em locais públicos da cidade. Nestas semana, houve invasão por três dias consecutivos no Ginásio Emílio Gomes e vandalismo em escolas municipais, uma delas também foi furtada.

    De acordo com Maistro, o Complexo Emílio Gomes por três dias consecutivos foi invadido por vândalos que levaram ferramentas, objetos que estavam guardados no local e chegaram a abrir um automóvel para furtar a bateria. O veículo estava no Espaço Viva-Viva, onde funciona o restaurante da Oktoberfest.

    Escolas

    Já na madrugada da quarta-feira (20), a Escola Municipal San Fernando foi invadida e vandalizada. “Apesar de não furtarem muitas coisas, os vândalos quebraram muitos computadores e destruíram tudo que estava dentro das salas. Esse vandalismo vai custar muito dinheiro para nós, e os próprios munícipes, dinheiro que poderia ser investido em benfeitorias para toda a comunidade”, informou o prefeito. “Houve pichação, destruição de material pedagógico e furto de quatro câmeras de vigilância”, complementou a secretária de Educação, Leise Márcia de Moraes Camargo.

    A Escola Municipal Sebastião Feltrin foi alvo do mesmo crime: quatro salas foram arrombadas e os ladrões levaram computadores, ventiladores, aparelhos de ar-condicionado da instituição e toda a fiação da escola. “O prejuízo na Feltrin é bem grande. Não temos o levantamento correto ainda, mas o prejuízo foi muito grande”, afirmou Leise. O prefeito calcula que deve gastar mais de R$ 100 mil para recuperar o que foi vandalizado e furtado nas escolas e no Emílio Gomes. “Se você vir qualquer movimento estranho em algum prédio público, por favor ligue para Polícia Militar no 190. Já é muito difícil conseguir recursos, já estamos em uma situação muito difícil e agora teremos que gastar mais de 100 mil reais para recuperar tudo que foi perdido por conta destes crimes”, ressaltou Ailton Maistro.

Foto(s) desta matéria

Envie seu comentário:
Comentário mediante a aprovação.