Agrofloresta: entendendo e imitando a Natureza

Curso “Desvendando a Agrofloresta” foi ministrado na Chácara Marabú, em Rolândia, e mostrou a sapiência da Natureza quando o assunto é cultivo

Publicado: 23/02/21 • 16h12

    O processo de compreender, observar a Natureza e tentar replicá-la para nossa realidade. Essa foi uma das várias definições dadas por Paulo Augusto Zubiolo, 35 anos, durante o evento “Desvendando a Agrofloresta”.

    O curso foi ministrado na Chácara Marabú, em Rolândia, na tarde do sábado (13), e contou com a presença de cerca de 10 pessoas, entre elas o secretário municipal de Meio Ambiente de Rolândia, Audinil Maringonda.  

    Os participantes puderam saber um pouco mais sobre Agrofloresta, sistema de produção inspirado na dinâmica dos ecossistemas naturais, nos quais espécies florestais perenes são plantadas junto com cultivos agrícolas e criações de animais. “É um sistema produtivo que concilia a produção de alimentos com a recuperação de áreas degradadas, promovendo benefícios econômicos e ecológicos”, ressaltou  Paulo Zubiolo.

    Zubiolo, um grande entusiasta da agrofloresta, mostrou aos participantes uma horta cultivada nesse sistema in loco. Os participantes puderam, ainda, realizar um passseio pela Mata do Suíço, onde encontraram a centenária Seringueira, estrela maior da mata da Marabú.  

    “Limitamos o número de participantes e todas as conversas foram ao ar livre. Tínhamos álcool em gel e cada participante veio de máscara, trouxe sua garrafa de água e repelente”, ressaltou Cíntia Sevaux, proprietária da loja Empório Veganizando e administradora da página Veganismo por Amor. Cíntia foi uma das organizadoras do curso.

Foto(s) desta matéria

Envie seu comentário:
Comentário mediante a aprovação.