Conheça o novo chalé ecológico da Chácara Marabu

Bonito e ambientalmente correto, o chalé ecológico da Marabu traz muitos benefícios para a natureza e também para os seres humanos

Publicado: 11/03/21 • 15h05

    Quem é rolandense e até mesmo quem mora na região conhece ou já ouviu falar na Chácara Marabú. O tranquilo local fica em meio à natureza, possui uma área verde de 72 mil metros quadrados, sendo um terço de mata nativa, com trilhas,cachoeira, casas rústicas e sossego absoluto. E agora, a chácara ainda conta com uma novidade: um chalé ecológico!

    A idealizadora do projeto, Bianca Pellicciotta, também conhecida como “Bia Pelli”, contou que o proprietário do local, Adrian Saeguesser, abriu a chácara para ser feita a construção do chalé. Segundo ela, os conceitos envolvendo essa construção vão totalmente ao encontro dos ideais que são cultivados na Marabú, como a preservação da natureza e o incentivo a agrofloresta.

    “Comecei há muitos anos a pesquisar sobre como nós podemos viver em sincronia com a natureza e sermos amigos dela. Nesse processo, pesquisei materiais que são biodegradáveis que atuam na construção de uma casa com zero cimento e nada de alvenaria. Em meio a essas pesquisas conheci alguns bioconstrutores, que é o nome dado aos profissionais que constroem esse tipo de casa”, contou.

    Bianca pesquisou muitos locais e encontrou a empresa Ikobé Bioconstrução. Segunda ela, a exigência para a construção deste chalé foi a de construir uma casa que fosse o máximo possível amiga da natureza, e que utilizasse o mínimo possível de plástico e com madeira reutilizável. E foi exatamente assim que a obra foi construída. As escadas foram feitas com materiais que já existiam e já estavam cortadas e as mesas também. O banheiro é seco, algo muito comum na Europa, possui sistema de coleta da água da chuva que pode ser reutilizada e tem painéis solares para a captação de uma energia gratuita, a energia solar”, informou Bia.

    O responsável pela construção do chalé é o bioconstrutor Marcos Gomes Ferreira (45), morador de São Paulo. O profissional é construtor há mais de 25 anos e bioconstrutor há 11 anos. Marcos contou qual é o grande diferencial dessas obras em relação às tradicionais que não têm o recurso ecológico. “O diferencial dessas construções é que são materiais naturais e de fácil acesso. Além disso, os materiais são de baixo custo, entretanto, a mão de obra especializada é que acaba tornando-a uma obra de mesmo valor das convencionais”, explicou.

    Conforme informado pelo bioconstrutor, o processo de construção é totalmente limpo e não produz resíduos que degradam o meio ambiente. Além disso, este mesmo processo possui uma variedade de técnicas flexível para qualquer design. “As vantagens são muitas a casa fica mais saudável e ecológica por conta da utilização de uma terra crua e não queimada como a do tijolo. Não usamos cimento e derivados, e ainda temos um controle térmico, acústico e de umidade necessário para o bem-estar, o que traz saúde para os moradores”, ressaltou o bioconstrutor.

    Marcos também contou que a empresa Ikobé Bioconstrução trabalha com as seguintes técnicas: terra crua, bambu, madeiras (demolição/reflorestamento), saneamento, elétrica, hidráulica entre outros. “Vale dizer que o custo de realização para obras ecológicas cai em 25%, há uma enorme redução de impactos ambientais, e grande ampliação das capacidades termoacústicas”, ressaltou. Para conhecer mais sobre o trabalho desenvolvido pela empresa de bioconstrução visite o Instagram: @ikobe_bioconstrucao.
Visite a Marabú

    A última etapa na construção do Chalé Ecológico da Marabú aconteceu o último sábado, quando foi feita a pintura da construção com tinta feita de barro. Após a finalização, o chalé estará disponível para hospedagem. Que tal viver essa experiência completamente sustentável? Acesse o Instagram da Marabú (@chacaramarabu) ou entre em contato pelo (43) 9.9652-9095. Se alguém quiser saber mais, pode entrar em contato com Bianca pelo email bia_peli@hotmail.com.

Foto(s) desta matéria

Envie seu comentário:
Comentário mediante a aprovação.