ACIR e comerciantes enviam carta ao prefeito

No documento, protocolado na terça-feira, a entidade pede mudanças para os serviços considerados não essenciais

Publicado: 07/04/21 • 12h00

    A Associação Comercial e Empresarial de Rolândia (ACIR) e os comerciantes protocolaram uma carta ao prefeito de Rolândia, Ailton Maistro, nesta terça-feira (06). O documento aponta algumas incoerências e sugere alterações no horário de funcionamento do comércio, além de mudanças na maneira de atendimento.

    A carta menciona a dificuldade encontrada pelos comerciantes para atender os consumidores satisfatoriamente no modelo “para retirada no local” ou no drive-thru, sem que as pessoas pudessem entrar nos estabelecimentos. A ACIR também sugere que a ampliação do horário de funcionamento dos serviços e comércio poderia ser benéfico para os comerciantes e para os consumidores.

    O comércio das cidades vizinhas a Rolândia também foi pauta da carta. Cita que os municípios vizinhos publicaram decretos para abrir suas atividades não essenciais de rua aos sábados em escalas de horários mais próximas do normal, e desta forma puderam atender o público com mais tempo. Isso pode ter atraído os rolandenses para esses cidades. O documento lembra que a ampliação do horário de atendimento é uma das primeiras reivindicações da Associação.

    Na carta, fala-se da questão do transporte público e da falta de ações concretas para reduzir a lotação dos ônibus, como exemplo, aumento da frota. São trabalhadores que se expõe diariamente e podem estar carregando o vírus, prejudicando a si próprio e muitas outras pessoas em sua proximidade. As reuniões particulares e eventos clandestinos também são apontados como as verdadeiras causas do aumento dos casos e não o comércio em si.

    A entidade ressalta o ambiente nebuloso para as atividades econômicas não essenciais e ressalta que, até o momento, não foi confirmada medida que ofereça isenção tributária ou prorrogação de prazos de débitos para aliviar a operação prejudicada dessas categorias. Por fim, a ACIR e um grupo de comerciantes solicitaram uma audiência com Ailton Maistro para buscarem um caminho mais equilibrado para todos os aspectos envolvidos. 

Foto(s) desta matéria

Envie seu comentário:
Comentário mediante a aprovação.