Cultura de Rolândia convoca artistas para cadastramento

Cadastro também vai servir para artista se inscrever e tentar recursos na lei Aldir Blanc e para futuras políticas públicas na área da cultura

Publicado: 19/07/21 • 08h07

    A Secretaria de Cultura e Turismo de Rolândia está convocando os artistas de nove segmentos culturais para que preencham um “Cadastro Cultural”. Esse cadastro tem como finalidade mapear o trabalho desses profissionais na cidade, elaborar a política pública cultural do pós-pandemia e mensurar o número de artistas individuais, coletivos e entidades artísticas e culturais ativas em Rolândia.

    Todos os artistas devem se cadastrar, inclusive quem foi beneficiado pela Lei Aldir Blanc. Foram subdividos em nove classes artísticas: Artes cênicas, artes circenses, artes visuais/artesanato, audiovisual, culturas populares e tradicionais, dança, literatura, música e patrimônio histórico e cultural. O cadastro também vai servir para se inscrever na lei Aldir Blanc (para verba remanescente) e para futuras políticas públicas na área da cultura.

    “A princípio nós não poderíamos utilizar esses recursos, agora os municípios vão poder utilizar esse saldo remanescente. Só estamos esperando a regulamentação pelo Ministério do Turismo. Com isso, esse cadastro cultural vai servir tanto para as pessoas que não foram contempladas no ano passado poderem tentar essa premiação nesse ano, quanto para entendermos e sabermos quantos artistas atualmente temos na cidade e fazermos projetos”, explicou Flávia Galbero, secretária de Cultura e Turismo de Rolândia.

    Relembrando
    No ano passado, a prefeitura de Rolândia realizou a transferência bancária de R$ 268 mil para 46 agentes culturais e para dois espaços culturais, classificados nos editais da Secretaria de Cultura e Turismo, elaborados a partir da Lei Federal Aldir Blanc. No total, o município de Rolândia havia recebido R$ 488 mil em recursos e, desse total, R$ 70 mil foram destinados para um Edital de Espaços Culturais. Houve quatro inscrições, mas apenas dois espaços foram classificados e receberam R$ 24 mil, sobrando o valor de R$ 46 mil.

    Já o Edital de Premiação e Trajetória destinava R$ 418 mil para os artistas rolandenses – até aquele momento havia 119 cadastros. O edital foi publicado e contabilizou 59 inscrições, das quais foram classificadas 46.  Depois de receberem a pontuação da Comissão de Avaliação, 30 agentes culturais se tornaram aptos a receber o prêmio maior, de R$ 6 mil, e 16 agentes se classificaram para receber o prêmio de R$ 4 mil. O total da premiação distribuída foi de R$ 244 mil e a sobra foi de R$ 174 mil.

    No total, Rolândia distribuiu R$ 268 mil com os dois editais, mais de 50% dos 488 mil que vieram para o município através da Lei Adir Blanc. A diferença de R$ 220 mil, pela redação da lei inicial, teria que voltar para o Governo Federal até o dia 31 de dezembro, mas agora será destinada novamente para os artistas em novo edital. 
Para mais informações sobre o novo edital, basta entrar em contato pelos telefones (43) 3906-1085 ou 3906-1086, das 12h às 18 horas, de segunda a sexta. 

Foto(s) desta matéria

Envie seu comentário:
Comentário mediante a aprovação.