Grávidas e puérperas: vacina só com prescrição médica

Secretaria de Saúde de Rolândia informou que determinação veio da Sesa; quem já tomou a 1ª dose não precisa do documento para a D2

Publicado: 20/07/21 • 10h56

    Desde a terça-feira (13) em Rolândia, as gestantes e puérperas (com até 45 dias após o parto) de 18 anos ou mais, com ou sem comorbidades, só poderão se vacinar com a 1ª dose contra a Covid-19 com apresentação de prescrição médica, autorizando a aplicação. A mudança ocorreu após a Secretaria Estadual de Saúde (SESA) fazer a solicitação por meio de um documento assinado pelo secretário Beto Preto. “Para ter acesso à vacina vai ser necessário um encaminhamento médico. Essa é uma determinação nova do Ministério da Saúde e da Secretaria de Estado”, informou Rafael Dias, diretor da Vigilância em Saúde. “Já as mulheres que receberam a 1ª dose não precisam da prescrição médica para a 2ª dose”, ressaltou Rafael.

    A nova regra afeta também as gestantes que já estavam com seus agendamentos feitos para receber a dose do imunizante. “Essas mulheres terão que refazer o agendamento e anexar esse encaminhamento médico junto. Essa foi uma medida que já tinha sido suspensa por um período e agora retornou”, explicou Rafael.

    Até a terça-feira (13), já haviam sido vacinadas 731 gestantes e puérperas em Rolândia, 265 delas com a 1ª dose, atingindo 36,3% de cobertura, e apenas 87 com a 2ª dose, fechando em 11,9% de mulheres imunizadas com as duas doses. Os imunizantes aplicados nesse público somente podem ser das marcas Coronavac/Butantan ou Pfizer BioNTech/Comirnaty, que não possuem vetor viral.  É importante ressaltar que a fase de lactação (amamentação) não é considerada prioritária para a vacinação. Porém, se a lactante tiver indicação para vacinação (por grupo prioritário ou idade), a lactação não deve ser interrompida.

Foto(s) desta matéria

Envie seu comentário:
Comentário mediante a aprovação.